Brazil’s Independent Game Festival

Com o incentivo do Beto Moreira e apoio da RioFilme, fui pela primeira vez ao Brazil’s Independent Game Festival, o BIG. É o maior evento do gênero na América Latina.
Apesar da imensa sinergia e similaridade que existe entre as áreas de computação gráfica em que trabalho e os Games, eu era um pouco cético.
Tentarei não ser mais. Seguindo o conselho e orientação de vários especialistas e palestrantes, tem que existir uma aproximação maior entre produtoras como a Imagina, e as empresas produtoras de jogos.
O negócio de Games é um negócio complexo, que envolve a criação de histórias, personagens, “jogabilidade”, muita arte, muita programação, animação e marketing e vendas. Tudo isso em um ciclo econômico relativamente longo, pois a produção de um jogo é demorada (dependendo da complexidade) e envolve vários profissionais. É um paraíso para os artistas e produtores.
A área de produção de Games tem muito potencial para crescer no Brasil, que é o quarto consumidor mundial e apenas o 79 produtor! A criação de jogos pode ser uma atividade muito rentável e também pode projetar muito a cultura dos brasileiros.
O evento está acontecendo no Centro Cultural São Paulo. Achei o local com uma energia criativa incrível.
Tem a exposição e concurso de Games, tem as palestras, tem os encontros de negócios e é uma excelente oportunidade para estabelecer um network de contatos para quem quer batalhar na área.

Infelizmente minha disponibilidade foi de apenas 2 dias, mas adorei.
Obrigado Beto, obrigado RioFilme, parabéns para toda a Equipe BIG. Vou trabalhar para seguir os conselhos que recebi.

Mário Barreto

Deixe uma resposta